31.12.03

2003 on Fire! 7…

Cá estamos. Este é o meu lugar. O lugar do blog d’A Rata.
Não sei o que dizer, apenas que me divirto com isto. Mas o problema é que pensei que duraria duas ou três semanas o divertimento e na verdade já vai para meio ano. E ainda para mais há quem leia o que escrevo e quem teime em encher a caixa de correio. E não me arrependo. E finalmente percebo o quão agradável pode ser entrevistar. Ou então não.

30.12.03

2003 on Fire! 8…

Este será o prémio saudade! E vai repartido para JoãoHugoFaria, ManuelaMello, MuitoMentiroso e ProcuroMarido.
Com maior ou menor protagonismo, a blogosfera em 2003 não teria sido a mesma sem eles. Aqui vão os meus agradecimentos:

João, obrigado por me teres feito rebolar a rir no tapete da sala, principalmente na quinta vez que reli o que escrevias.

Manuela, obrigado pelo esforço em nos mostrar o caminho. E obrigado por ser a única que consegue escrever nos meus comment’s sem utilizar palavras obscenas amiúde.

MuitoMentiroso, que saudades das tuas perguntas. Ou então não, ou então não! E as inscrições para a GOVD (não sei se eram estas as inicias…) já fecharam?

Doutora Amélia, que se tenha casado eu até relevo, mas e então uma descrição pormenorizada da noite de núpcias? Sem bigodes, claro.

2003 on Fire! 9…

O Gato continua a feder a olhos vistos. O nono lugar deste top é extremamente injusto, mas que interessa uma distinção na Rata quando se tem o país a seus pés?
São todos bons rapazes, e o que têm feito pelo humor em Portugal é impagável.
Não se lavem, por favor.

2003 on Fire! 10…

Nesta altura é consideravelmente mais fácil sentir o vento lá fora. Muitos acusam o Paulo de necessidade de protagonismo. Se ele é Querido ou não, não vos posso assegurar, mas acredito mais em dor de cotovelo alheia. Ele é o homem que tem sempre weblog escrito nas costas, o homem dos Tops de tudo e mais alguma coisa, e portanto este top não faria sentido sem ele.

2003 on Fire! 11…

Marreta neles. Malta divertida que muita falta faz por cá. Um dos primeiros blogs que li, e um dos que continuo a ler. Coisas boas não cansam.

2003 on Fire! 12…

O Dicionário do Diabo apareceu após o desaparecimento da Coluna Infame. Mesmo que uma boa novidade não apague a tristeza de uma sentida perda, o cabelinho beto do Mexia (ó se mexia…) ajuda e muito.
E depois o blog tem um template giríssimo, não acham?

Portem-se mal, mas com classe!
Rata

2003 on Fire! 13…

O Provérbios é para mim bem catita. As jovens que lhe dão vida mostram que isto de ter blogs pode ser uma coisa para todas as idades.
Para a Catarina, a Inês e a Thita um beijinho especial. E que 2004 vos traga muitos namorados!


Portem-se mal, mas com classe!
Rata

Top 2003

Os próximos 13 posts catalogarão aqueles que para mim foram treze marcos na blogosfera de 2003. Cada blog referido terá uma pseudo-classificação associada e serão apresentados separadamente para que os leitores possam fazer um comentário distinto a cada.
Esta pseudo-classificação foi sujeita a várias pressões, inclusive de mim própria, que teimei para comigo que o meu blog teria que fazer parte desta lista.
Totalmente imparcial, portanto!

Portem-se mal, e aproveitem para criticar!
Um 2004 cheio de muito para todos vós!

Rata

29.12.03

As entrevistas da Rata

De regresso ao convívio entre os mais jovens, e após várias tentativas, lá consegui arranjar um furinho na agenda do Chabregas, líder estudantil de renome.
E assim foi:

Rata – Boa noite, Chabi.
Chabregas – Olá miúda. Tudo bem contigo? Em que posso ser útil? Já propinaste?
Rata – Olá. Chabregas, gostaria de falar sobre a actualidade da tua academia e sobre toda esta situação que a última reunião que fizeram despoletou por esse mundo fora.
Chabregas – Na boa, miúda. Curto a tua camisolinha. Lindo decote…
Rata – Chabi, é mesmo verdade que poderá não se realizar a Monumental Queima das Fitas em 2004?
Chabregas – É. É verdade. Mas numa boa, podes cá vir na mesma e ficas na minha casa. Não há problema. Quero-te à vontade. Essa saia é bem catita…
Rata – Mas estás consciente da revolta no Mundo e até mesmo em Portugal que esse cancelamento da Queima das Fitas irá causar, não estás?
Chabregas – Tou. Eu bebo, mas tou sempre consciente. Não te preocupes…
Rata – A academia ficou triste por ter ficado fora da mensagem de Natal de João Paulo II, não ficou? Contavam com o apoio dele, não contavam?
Chabregas – É, a gente nós a malta contava, mas acho que ele não curtiu muito a cena de não haver concertos e essas coisas. Mas a gente tinha que arriscar…
Rata – Mesmo sem o apoio de João Paulo II, Kofi Annan fez questão de levar o assunto à Assembleia Geral das Nações Unidas e isso foi uma vitória da diplomacia academista.
Chabregas – Pois foi. O mano é um tipo porreiro. Curto largo o black. Embora aquela mania de estar sempre a ouvir EMINEM não seja lá muito saudável. Tens onde ficar cá, hoje?
Rata – Onde o apoio às vossas ideias se fez mais sentir foi nas ruas de Pyong Yang. Acham que o apoio do governo de Kim Dae-Jung vos poderá ser útil?
Chabregas – O Governo de quem? Mas o governo não é do Portas? Quem é esse gajo? Nunca ouvi falar dele. Olha lá, não trouxeste umas amigas?
Rata – Para a imprensa mundial, a captura de Saddam Hussein foi prejudicial às vossas pretensões. Concordam?
Chabregas – Bom, quer dizer, o gajo foi preso, é verdade, mas o gajo também não ia muito com a nossa cara. O pessoal da GNR que foi para lá também não ajuda. Ainda o faziam soprar mais ao balão que a nós por alturas da Queima…
Rata – Mas Bin Laden é o vosso principal aliado, tendo em conta que Bush e Blair não vos apoiam por respeito ao apoio do nosso governo à causa iraquiana…
Chabregas – Chiu, miúda. Fala baixo, que aqui os copos têm ouvidos. Bin quê? Eu não conheço esse gajo, não sei onde ele está e nunca falei com ele. E se ele disser o contrário é mentira.
Rata – Mas o atentado em Chelas e o rebentamento dos esgotos na via pública foram reivindicados pela Al-Qaeda e os cartazes que lá apareciam eram vossos. Aqueles ‘Não Pagamos!’ tinha a vossa cara.
Chabregas – Chelas, eu? Mas tu sabes umas coisas! Olha lá, tu por quem és? Eu não tive nada a ver com aquilo em Chelas. Eu nem percebo nada de explosivos, e nem fui eu que subornei a gaja da câmara para obter as plantas, ouviste? Eu nem sei que Chelas fica em Lisboa.
Rata – Pronto, está bem, não se fala mais nisso. Diz-me só outra coisa. A Dra. Ana Gomes teve uma intervenção pública em que deixou claro que vos apoiava incondicionalmente. Já tiraram dividendos disso?
Chabregas – Quê? Ela fez isso? Não acredito. Não pode ser. Aquela lontra tá do nosso lado? Não pode ser. Agora estamos tramados. Ela consegue virar a opinião pública contra nós em dois tempos se começa a apoiar-nos. Ai o raio da mulher. Será que não há ninguém que a extradite para Timor?
Rata – Mas a academia tem na manga mais algum apoio internacional à causa estudantil?
Chabregas – Por falar em mangas, esses bracinhos são muito fofos…
Rata – Chabregas, apoios? Haverão mais apoios?
Chabregas – Pois, apoios… olha já que me falas em apoios, estou aqui a reparar numa coisa desde que começaste a falar. Tu não usas daqueles sutiens wonderbra que seguram tudo e mais alguma coisa, pois não? Tás a perceber?
Rata – Estou a perceber estou. Não, não uso.
Chabregas – Não? Ufa… então tu é que serias um belo apoio, mesmo que não fosse para a Academia em geral eras um belo apoio para mim…
Rata – Pois, pois. Não fujas é à conversa. Em que ficamos com os apoios?
Chabregas – Bom, nós a gente está a tentar que a malta da ETA dê conta de uns ministros. A gente até nem se importa que sejam também do partido popular que eles também têm lá.
Rata – Mas o partido cá não é bem a mesma coisa, sabes isso não sabes?
Chabregas – Pois, mas são ministros, não são? Então era numa boa…
Rata – Só mais uma coisa, se por acaso essa ideia de cancelar os festejos da Queima das Fitas for para a frente, haverão mais iniciativas contra a nova lei de financiamento?
Chabregas – Mais iniciativas? Claro que sim… nós a gente já está a tratar de uma semana lá pa Maio, que se chamará Semana das Propinas, em que vamos trazer cá umas bandas, e uns DJ’s famosos e pomos os mais novos agarrados a umas latas, e assim umas coisas inovadoras, percebes? Assim umas coisas diferentes para alegrar a malta, tas a ver?
Rata – Pois, tou a ver. E o Kofi Annan, vem abrir a pista, aposto!
Chabregas – Não sei, miúda, isso já é com os gajos que tratam das festividades. Eu não me meto em cenas dessas. E que dizes em beber um copo mais descansada em minha casa, só nós dois e uma música calminha?
Rata – Não me parece, Chabi. Tu és um amor, mas não nos estou a ver em tua casa.
Chabregas – Vá lá, anda daí…
Rata – Não. Hoje não. Fica para a altura da Queima.
Chabregas – Ok miúda, não sabes o que perdes… tenho música excelente em casa…
Rata – Até à próxima então…

Contactado posteriormente, Kofi Annan desmentiu a possibilidade de abrir solenemente as festividades deste ano da Queima das Fitas ou derivados.

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

26.12.03

Presentes

Nesta altura nataleira, todas sabemos o divertido que pode ser dar e receber! Não dar e receber no sentido berlaitês da situação, mas apenas no que a presentes diz respeito.
Não há ninguém que nunca tenha recebido umas meias. Ninguém. Bom, talvez os orfãos de pai, mãe, e avós, especialmente avós possam nunca ter sentido o prazer de receber um par de meias. Aconselho vivamente.
E uma camisolinha da Zara, da colecção do ano anterior? Nunca receberam? Embora não pareça agradável à primeira vista é uma das poucas hipóteses de se passearem com ela num shopping sem nunca avistarem ninguém vestida da mesma forma. Mesmo assim aconselho a pedirem uma de colecções com mais de 4 ou 5 anos.
E um livro de Agrura Sakora, ou poemas de Fahih Thaoba dados por uma prima intelectual que nos diz: -Vais adorar. Vai mudar a tua vida! , e nos deixa sempre a pensar: - Para o ano vou dar-te um vibrador, e vou dizer-te o mesmo!
O problema desses livros é que têm sempre folhas demasiado aspras para serem ajustados à decoração da casa-de-banho.
Outra das boas prendas é um pijaminha com um estampado piroso, da loja da D. Filomena, no fundo da rua. De preferência preto, para ajudar no ‘enterro da rata’.
Já recebi também um colar feito pela própria que gostei muito. Condizia perfeitamente com o cortinado da casa-de-banho da vizinha. Bem bom, 1 da manhã, ei!
E o que dizer de umas amêndoas de chocolate? Mesmo das que têm validade para lá de Outubro? As tias são originalíssimas nestas coisas!
Para compensar temos sempre uns chocolates para dar à tia diabética que nos ofereceu as meias. Uma lingerie vermelha para a que nos deu a roupa da Zara. Um livro da Margarida Rebelo Pinto, um qualquer, para a prima dos poemas.
Como diz uma amiga minha, temos que ser umas pás j’outras!

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

23.12.03

Votos Natalinos

Embora saiba que estariam à espera que eu viesse para aqui desejar-vos algo de obsceno e imoral para a noite de Natal tal não vai de facto acontecer. Há que ter algum respeito pela tradição e pelos bons costumes, pelo menos uma vez por ano.
E portanto aqui vai:

Desejo-vos um Natal cheio de Paz, Amor e Alegria!

E reparem bem:

Paz! Paz! Ou seja deixem-se daquela mania dos palavrões e estaladas nas vossas berlaitadas natalinas. Não chamem nomes aos vossos parceiros, ao menos nesta noite. Umas palmadinhas secas no rabiote são também dispensáveis. Evitem penetrações contra uma parede, ou de frente para o pinheiro de natal. Ajoelhem e rezem, mas em Paz!

Amor! Amor! Mais atenção aos preliminares. E por favor evitem berlaitadas com pessoas que não amam. E se não amam ninguém, masturbem-se e mostrem amor próprio. Em último caso recorram a um(a) bom(a) amigo(a), mas não o façam com um desconhecido. Nunca com um desconhecido na noite de natal. Nem que seja um sem abrigo. Deixem-se das desculpas de que foi por caridade. Ou amam ou então esqueçam.

Alegria! Alegria! Por favor, um sorriso sempre estampado nessa cara. Estejam por cima ou por baixo, de frente ou de costas, sorriam. Mesmos nos momentos mais duros, sorriam. Nada de caras de dor banhadas a gemidos! Nada de olhos esbugalhados com a respiração contida. Sempre um sorriso de alegria como se estivessem a cavalgar um doce potro nos jardins verdejantes dos Alpes Suiços e a serem fotografadas para a Vip.

É tudo o que vos desejo.

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

19.12.03

Sonhos molhados

Hoje acordei molhada. Ou húmida. Ou qualquer coisa parecida. Dos sonhos não me recordo, mas foram concerteza animados. Grandes cavalgadas, talvez.
Durante a noite os arrepios foram uma constante.
De manhã o resultado óbvio. Pingo no nariz, novos arrepios e espirros. Espirros de mulher, ainda para mais.
Agora resta-me a agenda e a chegada de alguém carinhoso que não se esqueça do ‘termómetro’ e se possível capaz de ministrar o tratamento à base de supositórios.
Quem disse que uma gripe não pode ser uma aventura?

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

16.12.03

SMS’s

Se há aspectos positivos no boom dos telemóveis, um deles é inegavelmente a possibilidade de receber mensagens que não nos são dirigidas, principalmente quando aparece o número de quem enviou a mensagem, e aí pode começar uma bela amizade...
A seguinte mensagem que recebi, indevidamente, espelha a beleza que se pode atingir nestas situações. Pena que não viesse indicado o número de quem a enviou...

K sonho k tive hoje! Sonhei k tínhamos estado num sítio onde só estavam putas, paneleiros e pedófilos! Medo! Ainda bem que foi só um sonho!

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

15.12.03

O Natal foi cancelado! They got him!

A Administração Bush voltou a pregar-nos uma partida e este ano nem direito teremos a Natal. O Pai Natal foi preso no Domingo em casa da sua Tia Krita, durante um retiro espiritual pré-natalício.
Shame on you, Mister Bush!

7.12.03

Foi alguém que pediu?

É mesmo verdade que a Maria quis responder à Nina...

Ola Rata,
Como ja escrevi no teu blog, tinha a ideia ha algum tempo de fazer… blá blá blá…
… blá blá blá… Mesmo assim vou aproveitar para escrever umas palavras para a Nina e contar-lhe a minha primeira verdadeira experiencia com outra mulher, algo que jamais esquecerei, e que podera ajuda-la a perceber as suas duvidas.
Estava no final do secundario e eu e a Carla sentiamos uma atracçao enorme por dois colegas nossos que jogavam na equipa de basket la do liceu. Ja tinhamos confessado isso uma a outra varias vezes.
Eles eram altos e tinham um corpo lindo. E eram conhecidos na escola como uns autenticos garanhoes. Uma vez uma colega minha la da escola ate me confessou que tinha estado num apartamento com mais 4 amigas dela e que so eles os dois tinham dado conta delas todas numa orgia entre todos eles.
Eu e a Carla ganhamos coragem e um dia convidamos os dois para irem assistir a um filme a casa da Carla, num dia em que os pais dela estavam para fora.
Nem eu nem a Carla eramos propriamente inexperientes, mas estavamos longe de entrar em jogos desses, mas sem percebermos, as coisas precipitaram-se, e foi uma tarde inesquecivel.
Quando eles chegaram, nos estavamos de saia curta, descalças e apenas com um topzinho curto.
A Carla era mais desenvolta que eu e quando eles chegaram, agarrou-se logo ao Gonçalo, nao lhe dando descanso. Ha primeira oportunidade, sentou-o e começou a beijar-lhe o pescoço, começando logo a tocar-lhe no sapinho, deixando-o com um tesao enorme que era bem visivel ate por fora das calças.
Eu e o Eduardo, que estavamos a conversar não demoramos muito a seguir-lhes o exemplo.
Pouco depois a Carla sentou-se em cima do Gonçalo, que lhe subiu a saia e lhe apertava muito as nadegas, alternando isso com umas fortes palmadas que a deixavam ja a gemer.
A vermos isto, eu e o Du começamos tambem a tirar a roupa. Logo que pude agarrei-me ao sapinho dele, que agora mais parecia um sapao, e chupei-o como nunca havia chupado outro.
Do outro lado, a Carla fazia o mesmo e o Gonçalo em posiçao arrojada, punha-a a gemer ao lhe passar a lingua na ratita.
Depois eles puseram-nos as duas de joelhos no sofa e penetraram-nos por tras, dando-nos umas boas palmadas.
Passado pouco tempo as coisas começaram logo a ficar complicadas porque eles trocaram quase sem se dar por ela e de repente eu estava a ser penetrada pelo Gonçalo. Eu e a Carla nao nos queixamos, e as coisas ainda pioraram.
Eles viraram-nos uma para a outra e disseram-nos para nos beijarmos. A principio eu fiquei atrapalhada, mas a Carla beijou-me com muito carinho e eu nao resisti. De repente eles passaram para segundo plano e quase nem me apercebi quando eles se vieram, tal era a vontade de acariciar o corpo da Carla.
E sei que ela sentiu o mesmo. A partir desse dia passei a olhar os rapazes e as raparigas de forma diferente. E a minha amizade com a Carla mesmo agora que ela estuda no Sul e eu no Norte será para sempre especial.



Portem-se mal, mas com classe!

Rata



Será que se pode resistir a tanto?

És os dias da minha vida,
a força que todos os dias me faz acordar,
o sorriso que me faz andar,
o olhar que me motiva,
o mexer que me abana,
a voz que me faz tremer,
o corpo que me alimenta,
a simpatia que me delicia,
a naturalidade que me deixa embasbacado,
o desleixo que me excita,
a verdade que me faz acreditar,
e a segurança que me deixa adormecer.

Linda, tu és linda, mais que demais!

5.12.03

A Causa deles

Será o blog cómico do ano. Só a presença de Ana Gomes fará concerteza a delícia dos muitos e muitos adeptos que a pára-quedista tem amealhado nos últimos tempos.
Só o facto de ela ter considerado o grupo heterogéneo, mostra por si só o potencial que este blog contemplará.
Como disse acertadamente o leitor Ravanelli, talvez o heterogéneo que a Ana fala seja um novo elemento da tabela periódica, em que os átomos estão todos encostados à esquerda!

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

2.12.03

PSPraxe

Os alunos do Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna, em Lisboa, que terão submetido caloiros a praxes humilhantes, de carácter sexual, poderão receber ordem de expulsão se for provada a veracidade dos factos denunciados à direcção nacional da PSP.
À frente desta cabala contra o bom nome e os bons costumes da comissão de praxe está Mário Xoninhas Morgado, responsável máximo desta polícia, que já mandou instaurar um inquérito aos acontecimentos.
E agora eu pergunto:
Mas por que raio é que este Xoninhas mandou abrir um inquérito? Porque provavelmente não terá mais nada que fazer, ou então terá ficado triste por não ter sido convidado a participar na dita praxe, quiçá no lugar do manequim de plástico.
Houve descriminação sexual nesta praxe? Não, porque foram praxados meninos e meninas.
Houve manipulação da ordem de entrada? Não, a ordem foi puramente aleatória.
O pénis aplicado ao manequim era ou não era grande? Era! E mesmo que todas nós queiramos sempre desvalorizar o tamanho do pénis, para salvaguardar os nossos companheiros, aposto que ninguém se queixou...
O “chantilly” dado a lamber aos jovens cadetes estava ou não estava dentro da validade? Estava!
Era ou não de boa qualidade? Era, pelo menos uma das cadetes terá perguntado no final da praxe qual seria a marca para comprar algum lá para casa.
O facto de o pénis ser de borracha trouxe algum problema à praxe? Não. Para isso contribuiu o facto de para a maior parte dos praxados um pénis plástico não ser novidade.
Foi salvaguardada a segurança dos cadetes durante toda a praxe? Sim, claro. Por alguma razão foi impedida a vários participantes a possibilidade de tocarem no pénis de borracha com outra parte do corpo que não a língua!

Então eu pergunto: Com mil raios, onde está o problema desta praxe?

Vou acabar com uma nota final sobre o subintendente Viola da Silva, director de departamento na direcção nacional da PSP. Será por acaso que o senhor é subINTENDENTE?!? Tenha paciência que não tardará a chegar a subEduardoVII!

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

26.11.03

As Entrevistas da Rata

O nosso entrevistado é relações públicas numa das mais prestigiadas associações académicas do país, chama-se David Anjinho e acedeu a dar uma entrevista em exclusivo para a Rata, com o intuito de esclarecer de uma vez por todas as reconhecidas razões de queixa dos estudantes.
Foi na biblioteca da faculdade que este momento ficou esculpido para a posteridade...

Rata - Olá David, tudo bem?
David - Tudo, obrigado.
Rata - Pelo que estou a ver já andas muito ocupado?
David - Pois é. Ontem participei na manifestação contra a nova lei de financiamento do ensino superior, e isso interferiu nefastamente com o meu estudo.
Rata - Mas achas que não valeu a pena, foi?
David - Não, valer valeu, mas agora estou tramado. Tenho os exames aí à porta e não sei como vou compensar as horas que perdi.
Rata - Exames à porta? Mas os exames não são só nos finais de Janeiro?
David - Sim, são, mas até lá já temos mais 17 manifestações contra o Governo.
Rata - Contra o Governo ou contra a lei de financiamento?
David - Hummm, contra os dois, acho eu... este governo não presta, não achas?
Rata - Se acho? Não acho, tenho a certeza, mas só o facto de se chamar governo já não abona nada em favor do próprio.
David - Pois é. Tens razão. Ás vezes até tenho pena deles, porque nós chamamo-lhes tantos nomes feios que eles nem devem gostar.
Rata - Concordo, mas os estudantes devem fazer sentir ao Governo o que pensam, não podem ficar simplesmente calados.
David - Pois eu sei... mas não gosto de dizer palavrões, ainda para mais quando temos que os dizer alto. Ainda é pior que na praxe. Sabes, uma vez na praxe, obrigaram-me a dizer ‘filhos da p***’ muito alto, e eu até corei de vergonha. Não gostei nada. E depois tinha-mos que andar a correr à volta de um lago com um calhau na mão a dizer ‘Temos material!!!’ e eu senti-me muito constrangido. Pronto, eu sou assim.
Rata - Bonita praxe, sim senhora.
David - Bonita? Eu não gostei nada, acho um desrespeito, estive mesmo para fazer queixa ao ministério.
Rata - Pois, estou a ver...
David - Olha, sabes, eu até gosto de manifestações, dá para fazer bons amigos, conhecer novas pessoas e poder partilhar agruras da vida com eles. Conhecem-se pessoas bem bacanas, trocam-se livros bem difíceis de encontrar por aí, e coisas assim. E ainda podemos dizer ao governo que pagamos muito.
Rata - Olha lá uma coisa, não foste tu que organizaste a manifestação, pois não?
David - Eu? Não... não tenho muito jeito para essas coisas. Quem organizou a manifestação foi o Chabregas, eu só ajudei.
Rata - Pois, estou a ver, e não sabes onde posso encontrar esse Chabregas? Ele estará aqui na biblioteca?
David - Aqui? Não, ele não se sente muito bem na biblioteca, é alérgico ao pó. Mas logo posso arranjar-te uns minutos com ele no bar da associação. Ele anda sempre por lá. Até podemos tomar um café, se quiseres?
Rata - Um café? Grande maroto que tu me saíste... e que tal se for uma vodka?
David - Está bem, mas só te posso acompanhar no café que a vodka não me cai bem no estômago.
Rata - Pois, estou a ver. A que horas marcamos então?
David - Pode ser ás 21h? É que tenho que me deitar cedo, porque amanhã tenho aulas ás 8h...
Rata - Aulas às 8h? Sim senhora, eras mesmo tu que eu queria entrevistar. À procura de um estudante e encontrei um achado geológico com milhões de anos!
David - Hã?
Rata - Nada, nada...
David - Até logo, então!
Rata - Chau, David, até logo então.


A entrevista com o Chabregas não tardará a ser publicada.

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

25.11.03

Greve

Depois da manifestação nacional do passado dia 5, uma das maiores das últimas 4 semanas, os estudantes do ensino superior voltam hoje à rua em protesto contra a nova lei do financiamento e a proposta de lei de autonomia das instituições de ensino superior.
As ruas serão as mesmas de sempre porque já foram todas esgotadas.
Nada de novo, portanto.
O que não implica, no entanto, que a razão não esteja do lado dos estudantes, até porque ela estará com eles na rua, até mesmo para fazer greve.
Mais bolsas, preferencialmente de couro genuíno, mais residências com varandas nos quartos, porque o sexo ao ar livre é indesmentivelmente melhor, e mais cantinas, sempre com serviço à lista, mais locais de lazer nas universidades, redução do número de aulas matinais, e descida dos preços das bebidas alcoólicas nos bares da associação, são as principais reivindicações dos estudantes.
Não foi há muito tempo que deixei a universidade e por isso estou bem ciente do que custa ser estudante.
Para conseguir ficar alcoolicamente alegre, gastava somas de dinheiro consideráveis. Havia noites em que só para ficar alegre, gastava o suficiente para comprar um livro de Saramago.
E nem o facto de dever eternamente ao governo essa fuga a Saramago me faz deixar o lado dos estudantes.
Força rapazes, a Rata está com todos vós.

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

22.11.03

Conversas de café

João – … blá … blá … blá…
Miguel – … blá …blá …blá …
Luísa entra no café e aproxima-se sorrateiramente dos amigos…
João – O gajo tem a puta da mania que ele é que manda!
Miguel – Bom, aí tens razão…
Luísa – (estarão a falar do Portas?!?)
João – E depois é um arrogante de merda!
Miguel – Lá nisso também concordo…
Luísa – (ai é do Mourinho…)
João – Deve ser por ter pouco cabelo que ele se acha muito jeitoso!
Miguel – Eheheh… se calhar…
Luísa – (Olha, afinal é do João Jardim…)
João – Ainda o vou ver a rezar para poder ir para o Brasil!
Miguel – Não me admirava nada…
Luísa – Olá! Tudo bom? Desculpem lá, vocês estão a falar do Carlos Cruz?
João – Do Carlos Cruz?!? Não, é do boiola do Scolari!
Luísa – Pfff… com mil raios, tinha que ser futebol…

Portem-se mal, mas com classe.

Rata

19.11.03

A Rata das Leitoras

Nada melhor do que começar esta rubrica com uma conhecida comentadora do meu blog, a Nina.
Este mail foi despoletado pela assanhada da Maria Bi, que pelos vistos vai passar a presentear-nos com um blog, não tarda nada.
O mail vai ser integralmente transcrito, sendo que as palavras utilizadas ficam da inteira responsabilidade da própria que autorizou a publicação do mesmo.
Como vão facilmente perceber eu jamais diria coisas do tipo ‘movimento sincopado’ ou ‘toda escancarada’...
Tentem reparar como há boas probabilidades da Nina ainda pertencer à família do intrépido Gabriel Alves, poeta da bola, e figura de proa dum mítico relato d’O Pipi.
Aqui vai:

A propósito de fufices!

A Maria Bi perguntou-me se eu, para alem das pilas, era capaz de incluir algumas brincadeiras com línguas femininas. Rapidamente me ocorreu o contacto mais próximo que eu tive com uma – a da minha depiladora.

Aqui há uns dias fui fazer a depilação (axilas, pernas e virilhas) ao meu cabeleireiro habitual e tinham uma nova esteticista ucraniana, muito gira e que quase não dizia uma palavra de português.

E foi assim: eu deitada, praticamente nua com um soutien bastante transparente e uma tanga reduzida, porque gosto da depilação bem decotada nas virilhas, a moça faz-me a depilação e resolve, com grande brio profissional, tirar-me os pêlos que tinham ficado com a pinça, pêlo aqui ... pêlo ali e aquele movimento sincopado...eu toda escancarada... e aquela proximidade da cara dela com a minha ratita (se calhar ela não via bem), estavam-me a deixar perturbada e não pude deixar de pensar “Vai uma lambidela?” “Uma pila aqui pelo meio talvez viesse desanuviar o ambiente” ....”se ao menos ela falasse.. sei lá ...mim ...ser da Ucrânia...qualquer coisa”. Interrompi-me a mim própria nestes pensamentos e, antes que as coisas fugissem ao meu controle, perguntei-lhe “Afinal é donde?” Pergunta que ela não entendeu, mas que serviu para passar à fase seguinte , uma massagem fabulosa com óleo para tirar os restos da cera depilatória que me deixou mergulhada em nova crise ”Serei eu um bocadinho fufa? Terminou com uma palmadinha no meu rabo, dizendo “Gostaste ?“ e que me pareceu equivaler vagamente ao “Foi bom para você também?”.
Enfim, quando saí do gabinete fiquei sem saber se devia lá voltar ou se deveria antes pedir o ”cardápio da ucraniana” à minha cabeleireira.
Depois de alguma reflexão, conclui que há diferentes tipos de fufices e que talvez aquela fantasia a três não seja de todo impossível, com uma pila pelo meio, claro! (Ou por acaso pensaram que eu era fufa!)

PS: Maria o teu convite ainda está de pé? ( de pé porque também estou a pensar na pila!)

Beijocas Rata. Tens-me deixado muito assanhada FF...FF....FF!
Nina


E foi tudo...

Portem-se mal, mas depilem-se!

Rata

16.11.03

Prémios d’A Rata

Esta semana os prémios são oferecidos a pessoas menos conhecidas, mas todas elas com muito potencial, talvez até demais, eu diria.

Maluka DaBronze
Para esta senhora da blogosfera, em jeito de tributo pelos bons momentos que já me proporcionou. Espero que este regresso seja seguro, e que não volte a escapulir-se como fez João Hugo Faria, a quem aproveito para garantir um prémio especialíssimo, caso algum dia volte.

Maluka Prateada
Para o Paulo André, que dizem ser um menino catita, e que terá provavelmente a mais ‘smileada’ GuestBook da blogosfera. E o título do blog também é muito bom.

Maluka D’Oiro
O prémio da semana vai para o comentador ‘Joe’, por um comentário seu aos Prémios d’A Rata da semana passada (11/10, ás 6.17pm), que, provavelmente sem querer, me fez recordar alguns dos mais divertidos serões de que tenho memória.

“ Ó Buda vai para a puta que te pariu!”

Esta foi durante meses a fio uma frase que ocupou um lugar de destaque no meu quotidiano.
Copiado descaradamente do ‘Slávia Inciclopedniak’, esse monstro humorístico da televisão checa, o ‘Herman Enciclopédia’, programa catita e rebelde que me ensinou que ‘As opiniões são como as vaginas, cada uma tem a sua e quem quiser dar, Dallas!’, foi sem dúvida um marco na minha juventude, juventude essa inconssssinte com vários esses.
Foram intermináveis as noites de terça-feira que passava com a Margarida, todas elas inesquecíveis, todas elas saudosas, todas elas disparatadamente perdidas.
Posso até confessar-vos que Baptista Bastos, esse ídolo da música rap e da cultura afro-latina, me inspirou para a faceta entrevistadora que a Rata tanto gosta.
Quem sabe um dia eu ainda possa realizar o sonho de entrevistar o próprio Baptista Bastos, e aí ele me presenteie, chegando ao pé de mim com um castor debaixo do braço, tal e qual aconteceu num qualquer café de Nova Iorque, nos meados da saudosa década de setenta. Quem sabe.

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

Isabelle Hupert

Inexplicavelmente, os tablóides britânicos suspeitam que o príncipe Carlos, Isabelle Hupert para os amigos, seja gay ou pelo menos bissexual.
Mesmo conhecendo a tendência clara de os jornais cor-de-rosa lançaram suspeições infundadas sobre famosos, não posso deixar de reprovar esta atitude condenável.
Mas alguma vez o sedutor, esbelto e sensual herdeiro do trono de Inglaterra abafaria a palhinha mesmo que influenciado por um nefasto mordomo (e nós sabemos que os há…), em busca de local escuro, quente e talvez apertadinho?
Não me venham com tretas, porque se assim fosse, qualquer dia vinham para os nossos jornais também dizer que o nosso ministro da defesa ‘enfanchonava’! E que os submarinos afinal até seriam justificáveis…

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

13.11.03

Mais futebolada

Hoje fui avisada por um amigo chocado, que o site da Uefa promoveu um inquérito que pretendia saber qual o provável vencedor do campeonato português. Será escusado dizer-vos que esse amigo é uma pata amestrada, mas o inquérito dizia mais ou menos isto:

Qual será o próximo vencedor do campeonato português?
A – Porto
B – Sporting
C – Braga
D – Beira-Mar
E – Boavista
F – Outro

Ora como já devem ter percebido, as reacção dos homens da bola não se fizeram esperar. A Rata saiu à rua e garantiu as declarações das personagens:

Luis Vieira Ixto é mais um atentado ao futebol português. Num há direito. É uma injostiça colocar o Beira-Mar nesta lixta, pois todos sabe-mos que nunca ganharaum o campeunato!

Pinto da Costa É realmente pena ber que a Uefa tenha mostrado um total desconhecimento pelos grandes clubes de Portugal, carago! Vocês sabem que eu não posso deixar passar em claro a oportunidade de dizer que nesta lista falta um grande clube português. O Belenenses não merecia isto.

Dias Cunha É... é... é... o sis...sis...tema no seu melhor! O Go...go...governo tem de intervir!

Valentim Loureiro EM NOME DE TODOS OS CLUBES DA LIGA, QUERO DAR OS PARABÉNS AO BOAVISTA POR TÃO HONROSA MENÇÃO.

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

10.11.03

Prémios d’A Rata

Por motivos de ausência do país, a primeira entrega dos prémios d’A Rata foi adiada para hoje. E aqui estão eles...

Maluka DaBronze

O que ando a ler, em O meu Pipi.
O rapaz andou algum tempo desfazado da sua extraordinária capacidade de me divertir, mas parece finalmente ter voltado. Bem-vindo.

Maluka Prateada

Entrevista a JPC, em Homem-a-Dias
Finalmente ficámos todos a saber que o Pipi é o MSTavares e que o título original do seu último livro era «É cú, há dor.»

Maluka D’Oiro

O emprego do Aldegundes, em Jaquinzinhos.
Verdadeiramente extenuante. CruzesCanhoto!

A Maluka que se revela (prémio especial do júri...)

Depois de uma virgem que escreve sobre a masturbação ao namorado (vulgo tocagem de gaiola ou mesmo punhetagem...), eis que nos aparece uma menina que confessa desde logo à partida um especial gosto por pollas. A menina promete.

Portem-se mal, mas com classe.

Rata

7.11.03

Curiosidade instigada

Nestes dias apareceu pela blogosfera mais um blog. Nada de novo, portanto.
O nome é catita, Gilipollas, o template está de muito bom gosto, mas questionar o termo ‘mangalho’, aproveitando-se da sua frequente aparição no meu blog não me parece nada coerente. Senão vejamos.
Uma menina que dá ao seu blog o nome Gilipollas, não se pode queixar.
Os mais atentos já estarão nesta altura a pensar que tipo de polla será uma gilipolla, será grande, será larga? Será bem durinha e resistente? Será de uma cor especial? Ou será apenas a polla preferida dela?
Os mais curiosos já terão perguntado: Mas a que saberá uma gilipolla? Terá o mesmo sabor das pollas normais?
Eu, embora curiosa, como não sou esquisita, tanto se me dá uma gilipolla como outra polla qualquer.
Desde que haja polla, por mim tudo bem.
Quanto ao pequeno estudo etimológico, vou ter que indicá-la à Charlotte, essa sim perita em etimologia e afins.
No entanto, folgo em saber que o ‘mangalho’ lhe instiga a curiosidade. É bom sinal.
Assim sendo só lhe posso desejar muita mangalhação (actividades com mangalhos...) com os que lhe são mais queridos.

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

4.11.03

Conversas

Final de tarde, sombrio e chuvoso. Lareira acesa e vontade de fazer um telefonema. O Jorge foi o escolhido.

Trimmm Trimmm Trimmm

Jorge: Tou?
Rata: Tou Jorge? Tudo bem?
Jorge: Caralho! Puta que vos pariu, meus grandes filhos da puta! Ide mas é levar na bilha!
Rata: Jorge, és tu?!?
Jorge: Seus grandes panascas, um mangalho nesse cú era o que era!
Rata: Jorge? O que estás a dizer, Jorge?!?
Jorge: Desculpa querida, estava só a cumprimentar os gajos das escutas... tá tudo bem contigo?
Rata: ... blá blá blá...


Portem-se mal, mas com classe!

Rata

Peixe Fresco

A Rata não resistiu aos seus instintos, e vai abrir-se ainda mais aos seus leitores!
A partir do próximo Domingo, a Rata vai passar a fazer uma entrega semanal de prémios. Estes prémios destinam-se a post’s de outros blog’s, a mail’s que enviem para a caixa da Rata e a comentários que coloquem nas secções destinadas para o efeito!
Agora é só escreverem e candidatarem-se aos prémios!
Aceitam-se subornos!

Portem-se mal, mas escrevam!

Rata

2.11.03

Injustiças

No sábado tive conhecimento de mais uma grande injustiça que se verifica em Portugal. Não nos bastava já o caso Casa Pia, agora temos todos os dias de acordar com um sentimento de revolta pelo que fizeram ao Sr. João.
Então não é que impediram o homem de passear o seu glorioso milhafre no novo estádio da Luz, a troco de uma aguiazita real vinda de Espanha!?!?!
Mas onde ficam os sentimentos, meus senhores? E a tradição? E o patriotismo? E a defesa dos milhafres? E os iogurtes com pedaços? E o bolo de chocolate? E... e... o Jornal Nacional não aproveita o escândalo?
Não há direito! Não há direito!
Sr. João ao poder, já!

Rata

28.10.03

As Entrevistas da Rata

Ana Gomes é actualmente uma das figuras políticas nacionais de maior destaque. Era óbvio que a rentrée d’As Entrevistas da Rata teriam que a ter como convidada para um diálogo esclarecedor que permitisse ao país perceber as suas límpidas e concisas ideias. Mesmo assim a conversa de Ana com a Rata foi diversas vezes tumultuosamente interrompida por vários telefonemas aos quais a resposta era sempre a mesma – ‘Eu estou-me a cagar para o partido!’.

A entrevista:

Rata Maluka – Bom dia Ana, tudo bem?
Ana Gomes – Tudo bem, obrigado. Posso fazer-lhe uma pergunta?
RM - Claro querida. Eu adoro perguntas...
AG – O que votou nas últimas eleições?
RM - Bom… o que votei? Acho que votei abaixo um moreno de olhos verdes, mas nada de especial, diga-se! Sem importância...
AG – Ahahah, a querida é divertida. Vai ser bom falar consigo.
RM - Ana, teve uma entrada difícil no PS, com muitas críticas internas. Isso incomodou-a?
AG – Eu sabia que isso iria acontecer. Os pára-quedistas são sempre alvo de resistências. E a esperança é sempre a última a morrer. Mas eu não vim para o PS por aquilo que é mais associado ao para-quedistas, para além dos saltos, que é a procura de lugares. Nem sequer vim à procura de meninos para me deleitar, embora gostasse da visibilidade que esses conseguiram. Vim para fazer a diferença. Reconheço com humildade que parte das críticas são justas, embora não tenha gostado da gracinha que o secretário-geral espalhou na última reunião do partido, que eu não era boa de língua na cama!
RM - E ele disse isso? Ai o maroto, aposto que isso não é nada verdade.
AG - Bem pode apostar, eu na cama exalto-me ainda mais que em frente ás câmaras. Sou uma devassa, e gosto de ser a figura de relevo no chavascal.
RM - Pois… acredito.
AG – BEM PODE ACREDITAR.
RM - Calma Ana, não se exalte. Aqui não temos câmaras. Voltemos ao PS, concorda com a estrutura do partido?
AG – Não conheço a estrutura partidária e estive seis anos fora. Preciso de um cargo bem importante para me ambientar um pouco melhor.
RM - Para as europeias acha possível uma candidatura conjunta com o PCP, mesmo quando ainda se vendem t-shirt’s com a imagem de Estaline ?
AG - Qualquer entendimento será numa base programática, baseada na importância em que contribuirá para a vitória final.
RM – Considera um entendimento com o PSD possível?
AG – Não, isso não, senão não teríamos ninguém a quem ganhar. Isso não faria qualquer sentido.
RM - Jaime Gama seria um bom cabeça de lista para as europeias?
AG – O PS não tem falta de bons cabeças de lista. Jaime Gama é um deles, é muito experiente.
RM - Pois, então responda-me lá a isto: O Rui Costa seria um bom número 10 para o Euro?
AG - Portugal não tem falta de bons números 10. Rui Costa é um deles, é muito experiente.
RM – Como eu previa... E António Guterres um bom candidato para as presidenciais?
AG - O PS não tem falta de bons cabeças de lista para as presidenciais. Guterres é um deles, é muito experiente.
RM - Original, sem dúvida. Oregões é o seu ingrediente favorito nas pizzas?
AG – As pizzas não têm falta de bons ingredientes. Oregões é um deles, é muito experiente.
RM - Experiente? Disse experiente? Os oregões?!?
AG – Eu disse isso?... Bom eu queria dizer que era um ingrediente habitual. Confundi-me, peço desculpa.
RM - Como recebeu a notícia da libertação de Paulo Pedroso?
AG – Por telemóvel, três dias antes da libertação. Foi o secretário-geral que me ligou. Ele é um querido.
RM – E como se sente?
AG – Bem, obrigado, mas já bebia um copinho de água.
RM - Ok, como se sente com a libertação de Paulo Pedroso?
AG – Sem surpresa, mas com contentamento, porque tinha apostado com o Jaime Gama que o nosso secretário-geral já sabia da libertação há muito tempo. Assim foi fácil ganhar-lhe o lugar para as europeias.
RM – E não tem nada para dizer a Paulo Pedroso?
AG – Tenho, claro. Não te candidates às europeias, senão tens que levar com os chatos dos jornalistas belgas.
RM – Acha que Paulo Pedroso é inocente?
AG – Eu não acho, tenho a certeza. Estou consciente que ele ainda não está ilibado, mas vi reforçada a convicção de que virá a sê-lo. O acórdeão confirma a percepção de que as acusações não têm ponta por onde se lhe pegue, são escandalosamente frágeis e aleivosas.
RM – O acordeão?!?
AG – Sim, aquilo dos juizes.
RM – Pois… não está então ressentida com as pessoas do partido que a confundem no PS como uma política que se aproveitou do mediatismo da questão de Timor para cavalgar nos quadros do próprio partido?
AG – Não, claro que não. No PS confundem-me muito com a mãe do Nuno Gomes, com a mulher do Fernando Gomes, outros pensam que sou filha do marechal Costa Gomes, mas com uma política nunca me confundem.
RM – Pois realmente deve ser complicado, tanta confusão vai naquele partido.
AG – Mas eu até gosto, sou sincera. Na última reunião fui o centro das atenções!
RM – Das atenções? Quer dizer das críticas...
AG – Sim, também é um facto, fui o centro.
RM – Só para terminar, a nível pessoal quais as suas preferências?
AG – Homens. Quase sempre homens. São menos confusos, mesmo os que pertencem ao partido. Mas a minha preferência vai inteirinha para algo que aprendi na passagem por Timor, o orgasmo.
RM – O orgasmo, só em Timor? Nunca tinha tido um antes?
AG – Tinha, mas não se compara com o que o Guterres me proporcionou em Timor!
RM – O Guterres?!? Consigo em Timor?
AG – Sim, o meu querido e saudoso Guterres...
RM – É capaz de ser mais explícita?
AG – toque-me aqui, por favor.
RM – Aqui? Não sei se deva…
AG – Mais á esquerda, por favor.
RM – Aqui?
AG – Sim.
RM – Continuo?
AG –Sim, sim. Isso, não pare.
… … … … …
RM – E esse orgasmo sai? Já tenho os dedos adormecidos...
AG – Ai ... ui... ui... ai...
RM – Sim?
AG – Ai... ui... ai... tarak! Aitarak! Aitarak! Aitarak!
RM – O Guterres, hein...


Trimmmmmm trimmmm trimmm... e o telefone acabou com a entrevista!

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

27.10.03

Paz à sua alma

Como devem ter reparado, na sexta-feira o contador de visitas ao site fugiu. Já obtive informações de que foi visto a vaguear pelas ruas de Nassau, de camisa florida, mas não posso adiantar mais nada sobre o assunto. Qualquer dia está a pedir asilo político.
No Domingo coloquei outro, que começou do zero.
Talvez fosse uma boa altura para começar de novo e tentar melhorar os conteúdos deste blog, mas duvido que isso alguma vez vá acontecer.
Para trás fica a memória de um contador que viveu apenas dois meses e que registou quase vinte mil page views, tudo por culpa vossa!

Que o contador descanse em paz, amén.

Rata

24.10.03

Revista de imprensa

Hoje, ao passar pela zona das empregadas de limpeza (embora na porta apareça escrito – “Técnicas de Higiene e Limpeza”), pude ler um dos mais belos exemplos da qualidade da imprensa escrita do nosso país.
Não, caros leitores, não foi o Expresso, foi pior. Foi a revista Maria. O mais belo exemplo nacional de como juntando 7 páginas de sexo hilariante com 60 páginas de banalidades se pode obter uma... revista!
Mas, ao contrário do que semanalmente acontece, desta vez a Maria procurou avisar, embora de forma subtil, todos os portugueses, e em especial os bragantinos, do flagelo que algumas atitudes menos correctas poderiam causar na imagem de Portugal por esse mundo fora.
Hoje, a revista Maria pode orgulhar-se de ter previsto há 6 ou 7 anos a chegada de dezenas de brasileiras para a cidade de Bragança, e as causas dessa mesma chegada.
Senão reparem:

“ Estou casada há 5 anos e, há uns meses, vimos filmes pornográficos e repetimos as cenas de sexo. O sexo anal é bom mas quando chaga a oral, o meu marido quer ejacular na minha boca e isso mete-me nojo! “

M.C. - Bragança, in Revista Maria

Rata

22.10.03

O dia d’O Meu Pipi

Na passada semana recebi um divertido convite da Oficina do Livro a convidar-me para a apresentação do livro d’O meu Pipi, por simpatia da Charlotte, que é uma querida.
Infelizmente não vou poder estar presente por razões profissionais. Mas estarei concerteza no próximo livro!

Rata

Os comments

Como já devem ter reparado, resolvi dar aos meus leitores a oportunidade de comentarem os post que vou colocando, e de se poderem conhecer uns aos outros.
Devo desde já esclarecer que, à excepção do primeiro comentário do post anterior a este, nunca mais colocarei comentários nos comments.
Isso será tarefa exclusiva dos leitores.

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

21.10.03

Para candidatos a gestores

Tenho como dado adquirido que todos vós já receberam mail’s a convidarem-vos a gerir fortunas megalómanas provenientes de países africanas.
Mas na verdade ainda nunca recebi nenhuma escrito em português, o que na minha opinião dificulta a angariação dos gestores por parte dos donos dessas tão propaladas fortunas.
O que vão ler (se continuarem...) a seguir é uma contribuição minha para com o senhor Mohammed Abacha, que gentilmente me pediu para lhe ‘refazer’ o mail em Português:

------------------------------------------

Caro amigo,

É durante uma erecção que lhe escrevo para aferir da sua disposição em colaborar na seguinte situação, abaixo descrita:

Vou antes de mais apresentar-me: O meu nome é Mohamed Dah Ah Pheida, filho mais velho de Sani Dah Ah Pheida (antigo chefe militar da frente revolucionária pela libertação da zona franca da Papua Nova Guiné e presidente honorário do Pheidongos Cricket Club) que morreu subitamente a 15 de Março de 1998.

Consegui o seu contacto através da ajuda de um amigo de um primo meu que tem uma sobrinha que é cunhada do pai de uma senhora que costuma frequentar o mesmo café do General Jaghunço Dah Énadah.
Você é o estrangeiro honesto que inevitavelmente será a solução para a salvação da minha família.

Após ter notado a grande confiança que o Gen. Énadah deposita em si, fiquei convencido da sua honestidade e boa vontade para me ajudar a conseguir receber a soma de US$100000Million (… o mesmo número de zeros em €…) que secretamente o meu pai me deixou de herança.
Até ter total confiança em si o dinheiro permanecerá discretamente guardado numa companhia de Seguros algures no planeta.

Quando for altura ser-lhe-ão fornecidas indicações seguras de como e onde deverá investir a fortuna que colocarei nas suas mãos.
O dinheiro será em principio investido na compra de um estado independente onde eu possa de imediato assumir as funções de Presidente. Para si ficará reservado o cargo de Ministro das Finanças, e terá a trabalhar para si o Primeiro Ministro.

Por cá as coisas estão cada vez mais complicadas, o actual Presidente Muchango Mubanba Chinguilla Butonbo está a vingar-se dos tempos em que era escrevo sexual de meu pai, e este o sodomizava delicadamente.

A minha família está tão desesperada que arriscaremos mesmo uma fuga para o seu país.
Por forma a aferir das suas condições para administrar correctamente o dinheiro que lhe será cedido temporariamente, necessito no entanto que passe por um pequeno número de passos que visam perceber a sua capacidade de fazer bons investimentos com elevadas quantias de dinheiro, e os seus dotes culinários.
Para tal deverá informar-nos:
- do número das várias contas bancárias que possui;
- dos respectivos códigos (não esquecer isto!),
- da lista de acessórios sexuais que habitualmente utiliza (p.e. escova de dentes, vassoura, algemas, extintor, etc.),
- uma carta pessoal manuscrita na língua nativa da Papua Nova Guiné a explicar a sua posição sobre a prescrição dos crimes das FP-25.

Como prova da boa vontade do povo Papuense, poderá não dar resposta a uma das alíneas anteriores, sem ter de se preocupar em perder os 25% da fortuna que lhe será oferecida para gerir.
Se for uma das primeiras pessoas a responder a esta selecção será ainda agraciado com um tapete de arraiolos com a figura de meu querido pai, totalmente grátis.

Atenciosamente,

Mohamed Dah Ah Pheida

------------------------------------------

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

P.S. – gostaria de agradecer ao senhor Mohammed Abacha pela disponibilidade e carinho demonstrado durante a tradução.

16.10.03

Amigos para sempre!

Faz hoje precisamente 3 meses que nasceu este blog. Foram 3 meses que passaram rápido. Até hoje a Rata viveu numa semi-clandestinidade, uma vez que se contam pelos dedos de uma mão as pessoas que sabem que sou eu que poluo este blog. Ás melhores amigas eu não consegui resistir.

Hoje cabe-me dar a conhecer a 4 grandes amigos da minha vida este meu blog, embora peça desde já desculpa aos meus habituais leitores (que cada vez são mais e já ultrapassaram o mítico número sete…), estes momentos egoístas de prazer.
Os quatro têm em comum o facto de nunca se terem relacionado sexualmente comigo, o que não deixa de ser significativo.
Vou tratá-los pelos sobrenomes, sob pena de alastrar ainda mais a identidade desta maluka!
Para o Duque, o Silva, o Fernandes e o Santos, todos eles fãs d’ O meu Pipi, um valente pontapé na bilha!

Duque: São momentos como aquela ida solitária á praia, envolta num choro desmedido, que fazem da amizade aquilo que conhecemos. Os gemidos em Si Menor, a caminho da bolorenta cantina da universidade ficarão para sempre nas minhas memórias, isto para não falar dos duetos com Plácido Domingo em plenos auditórios, que tornaram finalmente a universidade num antro de cultura.

Fernandes: As vicissitudes da vida afastaram-te para uma licenciatura abichanada, e o nosso afastamento foi inevitável. Essa carapinha branca sabe, no entanto, que pode contar sempre com esta maluka para o que der e vier. Foste tu que, inconscientemente, deste origem a este blog, com aquela interminável conversa em que me tentaste convencer que havia um gajo na net que escrevia obscenidades com uma classe inigualável.

Silva: Foi contigo que aprendi tudo sobre ‘censos’ e foi contigo que fiquei a saber que afinal o Vale e Azevedo era um senhor. Coisas tuas, eu diria. E será a ti que recorrerei quando precisar de uma pílula do dia seguinte. Mas nada jamais se comparará aquela boleia que te dei em pleno capot do meu bolinhas e que terminou com uma aterragem atribulada, em forma de queda. Mais uma vez desculpa-me, ela não sabe o que faz!

Santos: Foste tu que pela primeira vez me fizeste pensar que se calhar teria sido engraçado ter um irmãozito. E foste tu que me perguntaste pela primeira vez se eu já me masturbava. É a ti que eu não consigo enganar e é contigo que eu não consigo disfarçar. Sem ti a minha vida teria sido bem mais enfadonha. Nada mais posso acrescentar.

Que sejam sempre tão felizes como eu, é só o que vos desejo.

Rata

15.10.03

O repto!

Para quem, como eu, confesso, vagueia muito tempo pela ‘blogosfera’, é impossível não ficar deliciada com algumas coisas que vejo escritas em alguns blogues.
Ontem foi mais um exemplo. Não é que a nossa menina Virgem, não sabe ainda quem é uma das mais deliciosas personagens que por cá andam – Manuela Mello.
E aproveito a oportunidade para dizer que também acho que o estilo da nossa Virgem encaixa claramente na ‘personagem’ Júlia, filha de Manuela Mello. Pena é que, pelos vistos, tal não seja verdade.
E daqui lanço o meu repto:
- Júlia, filha, deslarga-te do saiote da tua mãe e penetra no mundo dos blog’s! Vais ver que te delicias.


Rata

Sexo oral com desconhecidos

Mais vale tarde que nunca, e este post será uma tentativa, mesmo que frustrada, de elucidar o Pedro Vaz, que amavelmente me escreveu no já longínquo dia 11 de Setembro. Há pessoas que nos dias célebres se lembram sempre das dúvidas mais importantes.

Cara Rata,
venho pôr-te uma dúvida que me consome há anos. Qual é a predisposição real das mulheres a que um desconhecido lhes faça sexo oral? Para nós homens só tem a ver com o aspecto da rapariga. Mas e para vocês? Nunca aceitariam? Só aceitariam se o desconhecido fosse igual ao Brad Pitt? Ou basta que o desconhecido não seja desfigurado??
Espero que me possas elucidar.

Pedro Vaz


Bom, caro Pedro, é com um sorriso lábios que o vejo ‘encarnar’ a opinião de todos os homens. Mas não me convence com essa do aspecto da rapariga, pois quando se dirigem a uma rapariga perdida numa berma de estrada, não é por certo pelos lindos olhos dela. Ou tão pouco pelo peito ou pelo rabo.
No caso das mulheres talvez isso seja um pouco mais possível.
No meu caso, nunca permito ou faço sexo oral com desconhecidos. Decididamente.
Mas já se passaram situações em que, para não quebrar esta minha regra, tive de contar em 5 minutos (o caminho para o apartamento é quase sempre curto...), a minha vida quase toda.
Mas sexo com desconhecidos, nunca.
Uma mulher ainda tem que ter princípios, caramba!

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

10.10.03

Se houver quem ainda não seja do Alcanenense...

É por não gostar de futebol que sou do Alcanenense. Tal como compreendo como é que há portugueses que conseguem ser de outros clubes. O Sporting, o Porto podem jogar bem e o Belenenses e a Académica podem calhar bem em sociedade, mas só o Alcanenense, como o próprio nome indica, é o próprio Alcane. Que nense.

Só o Alcanenense pode jogar mal sem que daí lhe advenha algum mal. Basta olhar para os jogadores para ver que sabem que são os maiores, que não precisam de esforçar-se muito, porque são intrínseca e moralmente a maior equipa do mundo inteiro.

Porquê? Ninguém sabe. Mas sente-se. Quando perdem, não se indignam, não desesperam. O Zé Chalinga só chorou quando jogou pelo Vidigueira. Quem joga no Alcanenense tem o privilégio e o condão de estar sempre a sorrir. Não conseguem resistir.

O Alcanenense, a bom ver, nem sequer é uma equipa de futebol. É um nome. É como dizem os brasileiros, uma "griffe". Têm uma cor. Antes de entrar em campo, já têm um mito em jogo, já estão a ganhar por 3-0, graças só à reputação. Quando o Alcanenense perde, parece sempre que quis perder. Essa é a força inigualável do Sport Lisboa e Alcanenense - faz sempre o que lhe apetece. O problema é que lhe apetece frequentemente, perder.

Qual é o segredo do Alcanenense? São os alcaneneiros. São do Alcanenense como são filhos de quem são. Ninguém "escolhe" o Alcanenense, como ninguém escolhe a Mãe ou o Pai. Em geral, aliás, os alcaneneiros odeiam o Alcanenense e lamentam-no no estádio e em casa, mas pertencem-lhe. Quanto mais pertencemos a uma entidade superior, seja a Família, a Pátria! , Deus - ou o Alcanenense, mais direito, temos de criticá-la e blasfesmá-la. Não há alternativa.

Em contrapartida, os sportinguistas e portistas parecem genuinamente convencidos que apoiam as equipas deles porque são as mais dignas ou as melhores. Desgraçados! Se fossem coerentes, seriam todos adeptos do REAL MADRID, AC MILAN, etc, etc. No Alcanenense, não se exige qualquer lealdade. Só se pede, em relação aos adeptos de outros clubes, caridade e comiseração. O Unidos de Freixolas, por exemplo, tem a mania e a pretensão de ser "rival" do Alcanenense, um pouco como o PSN se julga crítico parlamentar do PSD. Mas, se se tirasse o Alcanenense ao Unidos de Freixolas, o Unidos de Freixolas deixaria de existir. O Alcanenense é um grande clube porque tem história e talento suficientes para não dar importância aos resultados. Tem uma tradição de "nonchalance" e de pura indiferença que não tem igual nos grandes clubes europeus. O Alcanenense não joga - digna-se jogar. Não joga para vencer - vence por jogar.
Odeio futebol. Mas amo o Alcanenense. As opiniões de quem gosta de futebol são suspeitas. Claro que os sábios são do Alcanenense. Mas a força deste grande clube está nos milhões que são alcaneneiros apesar do Alcanenense, apesar do futebol, e apesar deles próprios. Em contrapartida, aposto que a totalidade de pessoas que são do Sporting ou do Porto, por infortúnio pessoal ou deficiência psicológica, são sócios. A força do Alcanenense, meus amigos, está em quem não paga as quotas, que não vai a jogos, quem não sabe o nome dos avançados - isto é, no resto do mundo. O Alcanenense, é o Alcanenense. E o que tem de ser - e é - tem muita força. !

Adaptação miserável de um texto do delicioso Miguel Esteves Cardoso!




Portem-se mal, mas com classe!

Rata

8.10.03

O SexyHot contra-ataca!

O canal da TVCabo SexyHot tem sofrido uma queda substancial nas suas audiências, que segundo um estudo encomendado à Deloitte & Touche, se ficou a dever ao aparecimento na TVI do BigBrother4.
Posto isto, o SexyHot decidiu apostar forte na pornografia de origem brasileira (o mais parecido ao BB4 que conseguiram...).
Foram então contratados dois novos realizadores de topo do país irmão (Joylson Cavalcanti e Genivelson Gaúcho) que depois de um estágio de 15 dias a verem o canal 43, finalmente deram à luz a mais esperada obra desde o Garganta Funda2!
Ainda sem título original, a nova película já está em rodagem, e a Rata conseguiu junto dos realizadores o exclusivo da primeira cena, que junta os personagens Carlita Coelhita e Ricardo Machão.


... ... ... ... ... ... ... ... ...

CC: Ai amor, não chega pertinho de mim que eu já tou fervendo...
RM: Uéé… porquê não, eu gosto de você quentinha.
CC: Não faz isso, não morde eu que a minha carne é fraca.
RM: Ai gostosa, dá pra mim, dá.
CC: Ai caramba, assim eu não resisto...
RM: Toca em minha pica, vai…
CC: Ui, caramba, que pica enorme, cara! Isso é tudo prá mim?
RM: Todinho, todinho seu… vai, chupa ele…

… … … … … … … … …

RM: Isso, isso… ai gostosa, isso, isso chupa ele todinho...
CC: Amor? Eu quero você todinho dentro de mim...
RM: Você quer mesmo é?
CC: Quero, quero sim… mas bem devagarinho pra num machucar minha buceta...
RM: Isso, bem devagarinho… bem devagarinho… aaiiiiii!
CC: Uiiii porra, uiiii…
RM: Isso, aguenta. Aguenta minha doida! Doidona!
CC: Ai caralho, sua pica é bem gostosa... dá ela toda pra mim, vai! Rápido, mais rápido...

… … … … … … …

RM: Aaaiiiiiiiiii… tá gozando tá?
CC: Tou, tou sim… mas agora quero por trás, bem no meu cúzinho, amor?
RM: Uiii, é bem fechadinho, ele …
CC: Então abre ele, amor… bem devagarinho prá eu gozar... aiiii!
RM: Aiii caralho, que maravilha, gostosa…

... ... ... ... ... ... ... ... ...

CC: Ai… eu vou gozar amor… eu vou gozar…
RM: Goza boneca, goza… goza alto!
CC: AIIIIIIII... AIIIIII, CARALHO... TOU GOOOOOOZAAAANDOOOOOOO!!!!!
RM: Aiii... não aguento mais... não aguento mais... vem cá, vem!
CC: Vem, vem, vem prá mim!
RM: AIIIIII... AIIIII.... GOSTOSA! AIIIII....

... .... ... ... ... ... ... ...



Observação: O uso exagerado das reticências tem como intuito principal evitar a repetição exagerada de expressões idênticas.
Caso não o tenham feito, procurem reler o diálogo, mas em voz alta e com sotaque brasileiro! Vão notar que fica bem pior...

Portem-se mal, mas com classe!


Rata

5.10.03

Mãe do JoãoHugoFaria?

Tenho lido com um sorriso nos lábios o que a Dona Melo tem escrito no seu blog.
E não resisto a voltar a agradecer-lhe a atenção que me tem dispensado, embora ache que não a mereço.
Mas o mais curioso, é que não consigo deixar de pensar que esta senhora é aquilo que eu sempre pensei que pudesse ser a mãe do nosso desaparecido João Hugo Faria, saudoso director de sistemas conceituado, que muita falta faz a este Mundo dos blog’s.
Espero que a sua ausência se deva à procura do seu mítico diploma, perdido algures pelo sul da América.


Rata

Que pena!

A minha mãe não sabe o que é um blog.
E eu tenho dúvidas que me apeteça explicar-lhe.

Rata

3.10.03

A 2ªvez!!!

Depois de semanas de elogios (só o meu gato elogiou-me mais de 3 vezes...), eis que num ápice aparece a segunda crítica.
Ainda para mais veio criticar-me ao meu humilde blog, bem no meio da minha GuestBook!
Eu bem me parecia que mais cedo ou mais tarde alguém iria acabar por ler estes disparates, mas dizer-me para ir para casa, assim sem mais nem menos, não me parece justo.
Tenho a impressão que isto é tudo obra da minha mãe, afinal, quem mais me deseja tanta felicidade junto da minha família?
Mãe, prepara-te, que hoje vamos ter uma conversa séria!

E para si, Manuela, obrigado pelo reconhecimento!

Rata

2.10.03

As comadres

Qual não foi o meu espanto quando me apercebi nos últimos dias que vários blog’s faziam referência à Rata Maluka, eu própria!
Estas referência, no entanto, eram sempre simpáticas, ou quase, e cheguei mesmo a agradecer via e-mail algumas das simpatias, mas eis que sem mais nem menos um querido leitor me alerta para o blog destas comadres!
Que maravilha de blog, pensei logo!
É um luxo poder ter o prazer de ler o que senhoras tão distintas e educadas pensam.
Tenho é muita pena que não gostem do que eu escrevo.
Eu, que me esforço tanto para que gostem de mim, e que tento ser tão ‘in’, tinha logo que ter o azar de não ter nascido num berço de ouro!
Má sorte, decididamente.

Rata

1.10.03

Bloguista Típica!

Aqui vai um auto-retrato sobre as minhas características bloguistas, baseado num post do Avatares de Desejo, que tem em consideração os 17 pontos que se seguem:

1- Ler a coluna de opinião do Público e do DN!
Não leio, mas já é um começo, porque agora já sei que existem colunas nesses sítios.
2- Usar o Google com perícia para se armar nas discussões em público!
Normalmente prefiro usar um cacete, mesmo que nem sempre seja para as discussões! Mas o Google também não é mau de todo.
3- Conhecer a biografia de pelo menos um destes famosos: JPP, FJV, PM!
Sem usar os links teria que pensar meia hora para descobrir quem eram os célebres... mas sei tudo sobre eles, incluindo o facto de eles nada saberem sobre mim, e isso não ser problema para eles. Mas já me disseram que eles tinham blogues, o que começa já por ser um bom sinal....
4- Utilizar o Pedro Rolo Duarte como o anto-cristo local!
Esse gajo é um verdadeiro cromo. Mas como deve fazer um uso devido ao Rolo que tem no nome (sim, referia-me ao processo de introdução do mesmo pelo cú acima!), está temporariamente desculpado. Temporariamente, repito.
5- Ter um clube de afeição para poder postar às segundas-feiras (Conselho pessoal: o porto permite sair sempre por cima)!
Para sair sempre por cima eu tenho o João, o Miguel, o Pedro, a equipa de futebol do meu bairro, o meu vizinho do lado e outros. Não me parece que necessite de um clube, mas estou aberta a propostas.
6- Ter um poema de reserva para citar quando o site-meter der mostras de fragilidade!
Um poema? Citar um poema? Num blog? Mas quem é que fez este raio deste questionário?
7- Tratar por "tu" a vida e obra de Tolstoi!
Se visse o Tolstoi tratá-lo-ia pôr tu na boa! À sua vida já tenho dúvidas, mas nunca se sabe.
A sua obra nunca! Nem se o Louça dissesse alguma coisa de jeito! Nunca, repito. Desde que ele (e mais 6...) comeu a Teresa Guilherme no episódio piloto do BB1, que para mim, Tolstoi deixou de ser uma referência.
8- Fingir ardor nas discussões mesmo que o tema seja indiferente!
Se fingir orgasmos quando o gajo não me diz nada também valer, então digo SIM!
9- Falar d@s respectiv@s apenas quando já se tem uma reputação consolidada ou mais de 30 anos!
À questão da reputação não me parece relevante. Já a questão da idade serve para nos aperceber-mos que experiências com o mesmo sexo são radicais, mas nem sempre bem sucedidas!
10- Saber onde é que o Iraque fica no mapa
Toda a gente sabe que o Iraque fica no mapa. Até Portugal fica!
11- Fazer periodicamente a ode de um cineasta de que ninguém ouviu falar!
Nunca fiz nenhuma ode. Mas quando encontrar a pessoa certa, garanto-vos que a farei, e até mais do que uma vez se ele quiser.
12- fazer alusão à fnac uma vez em cada 15 dias
Tive um colega no Liceu que era o fnac. E ele não vendia livros nem nada que se parecesse. Mas tinha uma ‘obra’ de respeito.
13- tentar juntar copos e livros no mesmo post para dar prova de excentricidade.
Copos e livros para parecer excêntrica? Ó meu amigo, acorde! Se ainda fossem 3 fulanos, umas algemas e um chicote, agora livros???? Este mundo está perdido!
14- dizer uma asneira de vez em quando (mostra inconformismo)!
Olha, queres ver que eu sou uma inconformada por natureza?
15- Utilizar o dicionário on-line para apoiar a escrita!
E que tal dar uns erros, ah? Apelar ao espírito criativo, homem!
16- Inventar mails recebidos para dar um ar de interactividade ao blogue!
Isso é muito bom, especialmente quando os mail’s que se recebem são quase sempre impossíveis de se ‘postar’! Mesmo assim qualquer dia arrisco um que recebi sobre ‘Sexo Oral a desconhecidos’.
17- Dar algumas gralhas ara mostrar um certo negligé!
Gosto de dar umas boas gralhas e não me custa nada mostrar a negligé. Eu sou assim. E não desgosto.

Como podem constatar facilmente por esta espécie de questionário, sou uma bloguista típica e perfeitamente integrada na Blogosfera.

Portem-se mal, mas bloguem!

Rata

De volta à carga

Depois de vários dias de afastamento por razões profissionais, estou de volta.
Tenho que confessar que já estava com saudades disto!

Portaram-se mal na minha ausência? Espero que sim!

Rata

26.9.03

Muito mais que um jogo

Para quem gosta de jogos online, este é sem dúvida o mais realista de todos!
Aqui consegue-se perceber facilmente o encanto do ténis.
Mas vejam lá, não se viciem nestas coisas!

Experimentem e sejam os próximos Bjorn 'Borgas'!


Comentários de outras personalidades, no Washington Post:

Ivan Lendl: "O melhor jogo online que já joguei, sem dúvida!"

Bill Gates: " Em jogos, tenho que admitir que não somos os melhores! E eu nem gosto de Ténis"

George Bush: " It seems just like Ping-Pong, but larger! Fucken Koreans..."

Papa JPaulo II: " Meu Deus! "

Manuela Ferreira Leite: " No pay, no game!"

JPachecoPereira: " O Ténis ao seu mais alto nível!!!"


Para jogar, clicar aqui!


Rata

25.9.03

Caridade versus audiências!

Vou deixar-vos aqui um resumo do que ontem se fez no Olá Portugal, o programa das manhãs da TVI, baseando-me estritamente no spot publicitário que tive a felicidade de ver (Nota1):

- Vamos dar um fogão a uma mãe de 9 filhos, porque ela ainda não tem!
- Vamos perceber a dificuldade que esta mãe tem em educar os seus filhos!
- Vamos falar com a Dr.ª Matilde (terapeuta da fala) que é a única amiga da Joaninha, que também é nossa convidada!
- Vamos falar com a Ritinha que tem 12 irmãos e precisa de uma ajuda para comprar livros escolares!
- Vamos ainda dar prémios, muitos prémios!
- Vamos ter ainda um ex-concorrente do BigBrother!
- Vamos ainda tentar trazer ao programa um dos feridos de um qualquer acidente desta manhã!
- Vamos fazer uma visita às urgências do Hospital S. Francisco Xavier!
- E, se tivermos tempo, vamos ainda mostrar algumas valas comuns no Iraque!
- E vamos dar prémios, muitos prémios!
- Não faltem, venham fazer-me companhia, aqui na ‘sua’ TVI!

Tenho que confessar que só não faltei ao meu trabalho para poder ver a minha TVI, exactamente porque ela não é minha. Ainda não comprei acções da Media Capital!!!

Rata

Nota1: Tenho que confessar que extrapolei um pouco o verdadeiro spot televisivo. Mas apenas um pouco!

23.9.03

Serviço público no MSN

O MSN colocou hoje à disposição dos seus leitores algumas dicas (traduções) para ninguém desesperar num bar onde o Inglês seja a língua dominante. Aconselho vivamente a leitura do artigo acima referido!
Para além das dicas do MSN aqui fica uma ajuda extra para quem realmente se quiser divertir!

1- On the rocks! - Possível local para o chavascal. Por exemplo: Would you fuck me on the rocks?

2- Single or Double! Questão de predisposição - Por exemplo: Would you like a single fuck or a double?

3- Spirits! Ajuda espiritual – Por exemplo: All the spirits are with you! Quickly, come over me!

4- Straight! Indicação Geográfica - Por exemplo: Come straight ahead, hunny!

5- Mixer! Citação – Por exemplo: Oh God, you’re a Kamasutra mixer! Oh God!

6- Tab! Expressão financeira - Por exemplo: You had my pussy, now you’ll have my tab!

7- Happy hour! Agradecimento - Por exemplo: Oh hunny, this was a happy hour, woud you have another one for me?

8- Cocktail! O culpado - Por exemplo: Fucking cocktail, now i’m completely drunk, and desperate for sex!

9- It’s my round! Para clarificar posições - Por exemplo: You’re above me, but now it’s my round!

10- Draft! Um elogio - Por exemplo: You’re my number one draft!

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

22.9.03

Anti-vírus

Hoje ao almoço, 51% do meu ouvido direito esteve atento à conversa que emanava da mesa do lado. O tema era a criação de um anti-vírus de 168M de dólares contra a malária, por parte de Bill Gates, o senhor Microsoft.

Entre outras, foi possível ouvir as seguintes frases:

“ Esse gajo é um monopolista! ”
“ Sempre que posso utilizo Linux!”
“ O cabrão deu esse dinheiro porque não precisa dele para nada!”
“ Ainda vai é buscá-lo aos impostos!”


Mas atribuí o prémio ‘Frase do almoço’ à seguinte:

“ Para fazer uma doação proporcional a essa, a mim bastava-me dar 50€!”

O que é certo é que hoje, quando liguei o meu computador, tive uma sensação estranhamente reconfortante em poder ler ‘WindowsXP’ no raio do monitor!
E ainda não doei os meus 50€...

Portem-se mal!

Rata

18.9.03

A ‘chain letter’!

Por vezes existem coisas nas Chain Letters que nos fazem pensar. É nesse sentido que vos reenvio estas experiências que várias pessoas passaram e que, fruto do seu (deles) altruísmo, decidiram partilhar connosco. Que todas elas sejam louvadas por Deus...

Para fazeres parte desta ‘Corrente Humana de Amor e Felicidade’ só tens que enviar este mail a 757 pessoas (todas diferentes) no prazo de 7 minutos após leres a última letra, e esperares que a felicidade venha ter contigo ou que o amor te bata à porta (neste caso não te esqueças de abrir a porta...).

De seguida serão transcritas algumas experiências de algumas pessoas que quebraram a corrente:

1ª Situação

O jovem entregador de pizzas Giovanatto Pinzutti, recebeu este mail e não ligou nenhuma... imaginem só que nem sequer se preocupou com as terríveis consequências em que se veria envolvido por quebrar a CORRENTE!!!
Após ter desligado o seu computador o jovem desceu as escadas e o que é que lhe aconteceu?!? Não, não torceu apenas o tornozelo ou tão pouco partiu a perna... ele bateu com a cabeça em todos os degraus (27 se não me engano...), e ao chegar ao chão foi atropelado pelo padrasto que estava a tentar substituir uma avaria no aspirador, com a ajuda da máquina de cortar a relva!
Mesmo assim, e já sem qualquer dedo na mão direita (e esta era a que ele usava para se masturbar...), levantou-se para tentar chegar à porta de saída de casa. Depois de o ter conseguido, e quando já estava a chegar à sua mota, ouviu um grande estrondo vindo da direcção da cozinha onde a sua mãe costumava estar aquela hora a fazer o jantar! Pensando tratar-se de mais um atentado da Jihad Islâmica (o jovem tem nome de jogador do Hellas Verona, mas era egípcio, embora o seu trisavô tivesse combatido na famosa batalha da Sardenha, onde ficou conhecido pelo Pinzuti, vá-se lá saber porquê...), o jovem correu para tentar salvar a sua mãe!
Descontrolado e já descalço (entretanto tinha surgido na cena uma bela duma bolha...), ele voltou à sala para poder ter acesso à já referida cozinha. Pelo caminho teve que pisar, entre outras coisas, vários vidros partidos pela máquina que lhe havia dilacerado os dedos!!! Quando chegou à cozinha, já preparado para o pior, apercebeu-se que a mãe apenas tinha deixado cair um pacote de leite ao chão... mas com tudo isso perdeu vários minutos e pese embora tenha saído rapidamente para o seu emprego, quando lá chegou as pizzas já estavam frias!!! E quem gosta de pizzas frias?!? Eu não...


2ª Situção

A jovem Jana Swarovski, natural da cidade de Varsóvia, viciada em chat’s e crack, recebeu este mail de uma amiga muito próxima (era vizinha...), num final de tarde radioso. Quando começou a ler este mail ela reagiu violentamente (foi mais ou menos isto...):
Foda-se lá este pessoal!!! Será que estes gajos não têm mais nada que fazer a não ser mandar estes mailzecos de treta que têm o poder mágico de atrair toda a felicidade do mundo e mais alguma, ou então provocar uma convulsão atípica de sentimentos que trará a infelicidade suprema para todo o sempre!!! (Estes desabafos foram acompanhados de cabeçadas certeiras na parede do quarto, não se percebendo muito bem porquê...)
Foi pena, porque nesse mesmo dia ela tinha uma importante entrevista para um emprego como gestora de recursos humanos numa empresa de colagem de cartazes e, claro, jamais conseguiu o emprego! Quando saiu de casa para a entrevista, virou à direita (toda a gente sabe que deveria ter virado à esquerda...), e quando se apercebeu estava na Lech Poznan Squarevski, a maior praça ali da zona! Pelo caminho bateu com a cabeça em 3 postes de luz, mandou 6 joelhadas em transeuntes, e ainda teve tempo para passar por debaixo de 5 escadas e avistar 14 gatos pretos! Pensam que ela estava com azar?!? Ainda não viram nada...
Quando ia a passar pelo Kaffé Barre Saproskna Vadushna, viu o seu namorado a beijar a sua melhor amiga! Mais à frente passou em frente ao pronto-a-vestir ‘Lieva Dja Iesta Riopaaska’ e viu o seu namorado a beijar o seu melhor amigo!!! Vocês devem estar a pensar – outra vez o namorado?!? Mas ela estaria pedrada? Talvez... mas a verdade é que ela tinha dois namorados!!! E, pelos vistos, um pegava de empurrão! A nossa pequena Janita estava destroçada e a entrevista ainda nem sequer tinha começado... tudo porque desprezou a CORRENTE!!!


3ª Situação

O senhor João Hugo Faria, era um jovem cheio de talento para o teatro e para stand-up-comedy. Um dia recebeu esta carta, mas devido à azáfama do seu importante cargo de Director de Sistemas numa multinacional, não pode seguir as instruções e reenviá-la.
Num piscar de olhos a sua vida desfez-se, muito embora o seu talento natural permaneça.
Primeiro foi a universidade sul-americana que ardeu, impossibilitando-o de mostrar o seu diploma, depois foi a queda do muro de Berlim que lhe tirou a oportunidade de fazer graffitis , segui-se o sexo oral na Casa Branca sem ninguém o ter convidado e por último a recessão económica na Europa, e não fora a sua extrema qualidade e enorme experiência, poderia ter perdido o cargo de Director de Sistemas.
Para a posteridade, resta-nos perpetuar a memória de um jovem que tinha neurónios, que de vez em quando ainda pensava e que não tinha tido a infeliz (embora divertidíssima) ideia de ter um blog.

Dentro de poucas palavras irão encontrar a última letra desta chain letter, e os 7 minutos que vos restam começaram a contar.

Portem-se mal, mas reenviem!

Rata

Nããããoooo!!!

Nããããoooo!!!
Nããããoooo!!!
Por favor João, nãããooo nos deixes!!!
Por favooor!!!

Rata

17.9.03

Serviço público!

Eu bem tentei, mas não consegui resistir! Foi mais forte que esta linda donzela! Precisei de uns minutos para me recompor!
Por favor leiam isto, antes que um desastre natural vos destrua os discos!
Rápido, despachem-se!
Não há tempo a perder!

Rata

Finalmente algum humor!

A blogosfera está cada vez mais divertida. Nos últimos dias já tinha gargalhado com o teor dos comentários deste senhor (ele não gosta que lhe chamem cromo...), especialmente uns que vi nos ‘comments’ do blog do Pipi!
Qual Pastor de igreja dúbia, ele anda a tentar encaminhar as centenas de ovelhas tresmalhadas que proliferam pela blogosfera.
E louvado seja ele.
A blogosfera já necessitava de alguém que se preocupasse em ‘cultivar’ os outros, e sinceramente, não há melhor ideia que começar pelo tema ‘Operações perfeitas’!

Força, que nós pecadoras e ignorantes cá estaremos à tua espera!

Portem-se mal, mas cultivem-se!

Rata

11 de Setembro

Embora com uns dias de atraso, aqui venho dizer de justiça sobre os meus 11 de Setembro.
Peço desculpa aos de esquerda porque não vou falar na desgraça do Chile e do ‘democraticamente’ eleito Allende, e peço desculpa aos de direita porque também não vou falar das Twin Towers, ou do catita Bin Laden.
E perguntam vocês (em coro):
Querida Rata, porque não falas tu desses assuntos tão fashion e tão interessantes?
E a Rata responde sucintamente:
Porque não me apetece. Simplesmente não me apetece! Há tanta coisa estúpida para falar sobre os 11 de Setembro, porque que raio haveria de falar nesses dois que toda a gente fala?E vocês voltam a questionar:
Querida Rata, parece-me que és burra o suficiente para não saberes falar sobre esses temas!!! Não concordas?
E inflamada, a Rata exclama:
Raios vos partam, espertinhos! Ok, eu confesso, eu nem sei onde fica o Chile. Mas posso adiantar que acho que fica atrás de Cuba! Bastante atrás, acrescento.
Mas sem me desviar do propósito inicial deste post, volto a falar dos meus 11 de Setembro...

Era uma vez uma doce jovem, que aos seus 17 anitos, partiu para a Nazaré numa colónia de férias. Com ela foram mais 30 jovens, com idades compreendidas entre os 16 e os 18, de ambos os sexos. Da timidez inicial rapidamente se chegou à confraternização digna de um canal para adultos.
A minha geração era muito assim, e o lema daquela quinzena foi:

"Peace, sex and candies!!!"

Devo, no entanto, confessar-vos que foi no meio que esteve a virtude!
Resumindo, foram confraternizados 11 e estávamos em Setembro...

Rata

16.9.03

Para reflectir...

Não pude evitar a publicação deste mail que me enviaram. Já não lia nada tão curioso há umas semanas!
Para reflectir:


Aoccdrnig to rscheearch at an Elingsh uinervtisy, it deosn't mttaer in waht oredr the ltteers in a wrod are, the olny iprmoetnt tihng is taht the frist and lsat ltteer is at the rghit pclae. The rset can be a toatl mses and you can sitll raed it wouthit a porbelm. Tihs is bcuseae we do not raed ervey lteter by it slef but the wrod as a wlohe.

Poesmt-re mal, mas com cslase!!!

Rata

15.9.03

Ainda ‘mexe’...

A ofensa que Pedro Mexia transcreveu para o seu blog provocou algumas considerações curiosas. A minha querida Charlotte preferia que o Pedro não poluísse o seu dicionário com tamanhos impropérios, e o maradona achou que era uma consequência da sua qualidade.
Com a Charlotte eu concordo, até porque o dicionário do Pedro não deve dar tanta importância à famigeradas aventesmas de esquerda.
Com o Maradona eu não posso concordar (já é a segunda vez...), porque eu já recebi vários mail’s de teor bem pior, e não tenho nenhuma. Bom, quero dizer, talvez o meu cão não concorde totalmente com isto... talvez!
Quando, no passado dia 5 publiquei um e-mail que me enviaram, a respeito de uma pseudo-polémica acerca das preferências sexuais do Pipi, também pensei duas vezes antes de publicá-lo! Mas, na realidade eu tenho várias vantagens em relação ao Pedro, pese embora, no final talvez o propósito tenha sido o mesmo!
Eu não sou famosa, eu não tenho qualidade a escrever, eu não provoco inveja na esquerda (inveja só mesmo na ciumenta da minha vizinha que deve achar que lhe quero trincar o maridinho...), e não tenho quaisquer problemas em poluir o meu blogzito. Aliás, palavrões é coisa de que os meus queridos leitores não sentem, certamente, falta!
E por isso apenas mostrei ao meu abichanado leitor, fiel seguidor Pipiano, que as suas indecorosas palavras não me queciam ou tão pouco arrefeciam! Quem quiser ler, lê e quem não quiser engata noutro URL.
É muito fácil, não é?

Rata

Mexia? Se calhar mexia...

Digam lá se o Pedro Mexia, ao degladiar-se com o pessoal canhoto, não vos traz à lembrança aquele mítico debate em que Vale e Azevedo despachou meia dúzia de candidatos a presidentes das patas amestradas, ao mesmo tempo?!?
E quando se podem ler bloguistas a agredir verbalmente a pessoa Pedro Mexia, não será isto um sinal que abona em favor deste?
Parece-me claro...

Portem-se mal!

Rata


12.9.03

Acontece!

Há uns dias recebi um mail do desocupado leitor Zé Manel (o seu endereço de e-mail é bem engraçado!), que lá pelo meio dizia o seguinte:

“...Mas também surpreendido por ter sido brindado com uma resposta à minha mensagem SÓ para mim...Inconscientemente, a imagem que temos dos autores - mesmo ratas - é um tanto endeusada e portanto inacessível, pelo que tal resposta - mesmo colectiva -, constituiu uma enorme carícia no meu ego.... ... Como adoro carícias (e é completamente indiferente o local onde são feitas), cá vai mais uma mensagem para a minha deusa de eleição...” .

E isto deixou-me realmente pensativa, o que é de estranhar porque nunca tive muita pachorra para pensar! E jeito, diga-se!
Na verdade, respondo sempre aos mail’s que me enviam, quando merecem resposta, mesmo que demore uns dias!
Mas o mais engraçado é que realmente quase todos temos uma imagem de inacessibilidade perante os autores de blog’s populares, que no entanto, não me parece ser o meu caso! Quando o meu blog for famoso, e para isso já só preciso de mais 5000 leitores diários para juntar aos habituais 7, eu prometo que não vou ser uma autora como as demais! Promessa de Rata...
Isto era um tema bem curioso para o Acontece, pena que o programa já acabou...
Eu vi logo que o programa ainda ia ser preciso para alguma coisa!

Rata

10.9.03

Big Brother 4 - Queca pela certa!

Depois de semana e meia de reflexão, eis que o inevitável surge! Não é possível ficar indiferente ao BB4, e, mesmo vendo muito pouco (porque não posso...), não deixo de me tentar informar sobre esse acontecimento da vida real!
Tenho uma opinião muito minha sobre esse tal de BB. O programa é tão mau, mas tão mau, que é impossível perdê-lo.
Na passada segunda ao almoço, deparei-me com um dos debates com os familiares dos concorrentes. De um lado estava a mãe da pequenota que adora fornicar, e do outra estavam os pais de uma outra que se não me engano se anda a tentar fazer-se ao bife do amiguinho da coelhinha! Dito assim parece confuso, mas tenho a certeza que quem lê isto é desocupada(o) o suficiente para não perder um único acontecimento no casebre mais vigiado do país!
Qual não é o meu espanto quando ouço o seguinte diálogo:

Apresentadora: Então acha que a sua filha está apaixonada pelo Ricardo?
Coelha-Mãe: Não, claro que não. Aquilo foi uma paixãozinha que acontece a qualquer uma. Ela nem sequer gosta dele.
Apresentadora: Mas o que se passou no chuveiro surpreendeu-a?
Coelha-Mãe: Não, não me surpreendeu, mas sabe, a minha filha é assim de coisas surpreendentes!
Apresentadora: Mas acha que ela é capaz de ainda se vir a apaixonar pelo Ricardo?
Coelha-Mãe: Não, aquilo pode até repetir-se mas ela não se vai apaixonar por ele.
Apresentadora (já desesperada): Mas acha então que ela se pode vir a apaixonar por outro concorrente?
Coelha-Mãe (convicta): Sim, acho que sim. Eu não tenho preferência por nenhum, o que ela escolher para mim está bem, mas acho que ela ainda se vai relacionar com outros concorrentes.


Bom, desculpem-me se estou a ser ingénua, mas não tarda nada, o BB passa para a secção de comédias e daqui a umas semanas, aparecem votações para expulsar familiares de concorrentes! Expulsões merecidas, diga-se...

Rata

9.9.03

A Rata em Oslo...

A minha correspondente em Oslo, Erika Ratensen, deu-me conta das últimas novidades da fortíssima selecção norueguesa, e do consequente profissionalismo que se lhe espera! Aqui fica um extrato do exclusivo da Rata, que fará inveja até à Renascença!

Edição de hoje do Bloguensen, jornal norueguês:

“ A selecção norueguesa prepara afincadamente o jogo contra a selecção dos Tugas. Para o efeito, o seleccionador norueguês, Ole Scolarensen, garantiu no treino de hoje a presença de 11 barris de cerveja Jensen (ndr: a Sagres estava esgotadíssima...), para testar a táctica contra os portugueses. Embora no inicio os noruegueses tivessem sido surpreendidos pelos barris adversários, acabaram por recuperar e venceram o treino por 3-2! Marcaram para os barris Coutensen e Fré Shout. Dadas as inegáveis parecenças entre os ‘Jensens’ e a selecção portuguesa, os noruegueses partem agora como favoritos para o jogo de amanhã! “

Ao cuidado do nosso próximo seleccionador!

Rata

8.9.03

Vivir/Viver no horário nobre...

Na noite do passado sábado, quase pensei que tinha sido abençoada com um filmezito do Vivir/Viver em pleno horário nobre! Só depois concluí que afinal tinha a TV no Canal1.
Foi um lindo espéctaculo, sim senhora, com lindos actores! Pena foi que o filme tivesse por título: “ Os enrrabadores espanhóis! “
E, como se já não bastasse, as virgens colegiais eram todas portuguesas...
Só faltou no final poder-mos ouvir as reacções das intervenientes:
Fernanda Couto:
-Oh si... oh si... me gusta, me gusta! Hasta el fundo, si!!!
Sérgia Conceição:
-Aiii, aiii, carinho! Aiiiiiiii! Duro!! Duro!!
Filipa Scolari:
-Hasta el fundo, hasta el fundo!!! Vale!!! Vale!!! Siii, siii, aiiiii carinho !!!

Portem-se mal!

Rata

5.9.03

Falta de pau? Eu?

A aferir pelo aumento quase exponencial de visitantes no meu blog, e tendo em conta as várias mensagens que entretanto recebi, não deixo de ter que constatar o carinho que muitos dos apegados leitores do Pipi me dispensaram. De entre os vários divertidos mail’s que recebi, resolvi publicar aquele que achei mais divertido, e que por acaso foi anónimo...

“ Ó minha puta de Rata, tu deves andar com falta de pau por esse cú acima! Que raio de ideia foi essa de duvidares das preferências sexuais do mestre Pipi? Tu serás boa dessa cabeça? Ou andas a ver se o Pipi te escacha os entrefolhos do cú?
Acho que nem para lhe arrebitares o nabo tu tens qualidade, minha puta do caralho!
Nunca mais ouses duvidar que o Pipi é um macho, ouviste? Nunca mais! “


Eu sei que não merecia tamanha simpatia por parte deste leitor, mas o que mais me surpreende é esta necessidade que os leitores do Pipi mostram em defender o seu mestre! Estarão eles com as mesmas dúvidas que eu? Estarão eles com medo das preferências sexuais do Pipi?

Portem-se mal, mas com classe!

Rata

A bola no Espaço Shengen!

Achei muita piada ao desabafo do Gordo (é a alcunha...), sobre o desfecho do último derby entre morcons e lagartos!
No final ele remata sobre o seu sportinguismo: “ Cada vez mais a minha equipa é o Real Madrid!
Vou aferir por estas palavras que se todos(as) fôssemos assim, já as patas amestradas tinham passado a torcer pelo Milan de Rui Costa, a lagartagem passava toda para o Real Madrid de Luís Figo e... os catalães e os galegos já estavam todos a torcer pelos morcons do morcon-mor, Mourinho!
Efeitos colaterais do Espaço Shengen???

4.9.03

Barulhos...

Para uma blogosfera menos silenciosa, sejam bem-vindos os bons barulhos...
Questões e conspirações sobre o presente, o passado e o futuro!

Rata

2.9.03

Consultório da Rata

Nova consulta, com acréscimo de 10% (serviços a estrangeiros!):

Giselle, de Lisboa:
Oi Ratinha, gosto muito de tu. Adoro ler seus disparates. Ainda bem que abriu o consultório, porque estava mesmo precisando de perguntar umas coisa pra você. Eu cheguei aqui em Portugal faz uns dois anos, e como ainda sou muito nova, tenho tido vários caras com quem me divirto, o que é natural, né? A gente não pode só comer uma sardinha, né?
Mas agora estou com uns problemas no meu prédio porque o pessoal do condomínio se queixa que à noite se ouve muito barulho vindo da minha casa. Ué, eu perguntei pra eles - mas já não se pode transar de noite? Não é que eu não goste de manhã ou na tardinha, mas a gente trabalha, e só mais de noite e que arranja um tempinho!
Agora não sei o que fazer. Será que mulher portuguesa não transa? Será que mulher portuguesa não faz barulho enquanto transa?
Tou ficando preocupada, porque não quero perder minha casa, mas também minha buceta não aguenta muito tempo sem um pauzinho. Você me entende, né?

Rata:
Ó se entendo, querida Gisele. Realmente, tem entre mãos, ou entre pernas, um problema muito sério.
Com o condomínio não se brinca.
Não duvide da capacidade ‘transadora’ das portuguesas, que me parece de óptima saúde e em crescimento!
O meu conselho é muito simples, e presumo que a sua buceta, ou seja lá o que lhe chama, vai adorar.
Na próxima vez que a forem chatear, convide o senhor do condomínio para uma água de côco, proporcione-lhe uma hora de alegre chavascal e depois despeça-se dele, dizendo-lhe que sempre que houver problemas com barulho, ele pode voltar! Vai ver que é... remédio santo!
Esta táctica nunca falha!


Portem-se mal, mas com classe!

Rata

31.8.03

Rumores!

Correm rumores na blogosfera que afirmam que Pedro Lomba e Pipi são a mesma pessoa, pelo facto de ambos terem deixado de actualizar os respectivos blog’s com muito pouco tempo de diferença.
Pessoalmente, ainda consigo notar outras parecenças curiosas entre os dois, mas como diz a nossa querida Teresinha Guilhermina, isso agora não interessa nada!
Apenas gostaria de vos confessar que não gostava nada que este rumor fosse verdadeiro. E, note-se, não tenho nada contra o Pedro, que leio frequentemente, mas acho que ao se conhecer a figura que está por detrás do Pipi, as coisas já não seriam as mesmas.
Vou hoje começar a promover um abaixo-assinado para conseguir manter a identidade do Pipi escondida a sete chaves... começando pela assinatura do próprio Pedro Lomba!!!

Portem-se mal, mas assinem!

Rata

30.8.03

O Pipi - parte I

Tenho pelo Pipi um respeito único. E, na minha opinião, jamais haverá no nosso país um bloguista como o Pipi. Tenho quase a certeza que, à excepção de alguns falsos moralistas, todos os bloguistas nutrem pelo Pipi um carinho especial.
Mas a verdade é que não há bela sem senão. Muitas das vezes que me deparo com os post’s do Pipi, fico com a ideia que falta ali uma percentagem importante de ocorrências da sua vida privada (sexual), que todas nós gostaríamos de ler.
Não duvido das suas berlaitadas, e até da frequência das mesmas, não duvido do seu carinho especial por um enorme par de mamas, ou tão pouco por um rabo apertadinho, não duvido da qualidade do seu nabo ou tão pouco do seu tamanho, mas será que a vida do Pipi é assim tão cor-de-rosa?
Será que nunca houve falhas na engrenagem? Será que nunca houve precipitações na aterragem? Será que nunca houve problemas mecânicos na decolagem? Será que nunca a ‘segunda vez’ foi apenas um sonho impossível de realizar? Será que nunca uma arrebenta-nabos lhe disse que não?
Será que na sua agenda, dedicada à diferenciação dos pares de mamas que admira, não haverá, mesmo que bem escondidos, uma agenda dos melhores mangalhos que ele já conheceu? Assim como que diferenciados pelo tamanho, pela cor e pela dureza?
Será que o Pipi (o nome é inegavelmente abichanado...) é um verdadeiro macho como nos quer fazer crer? Ou será que ele também alinha num abocanhar de mangalhos? Será que ele também gosta de arrebitar nabos? Será que ele pega de empurrão? Será que ele 'caga para dentro'? Será que para além de ter comido três nórdicas da mesma família e gerações diferentes no Algarve, também já o fez com três cabo-verdianos (ver nota1), por altura da obras da EXPO?
Hoje acordei cheia de dúvidas...

Rata

Nota 1- Não há nesta frase qualquer tentativa de menosprezo para com os restantes países que pertencem aos PALOP. A expressão é meramente exemplificativa, e poderão, caso prefiram, substituir ‘cabo-verdianos’ por quaisquer outros Palopianos...