11.10.05

10 Conclusões domingueiras...

1 – Ao contrário das previsões do DN, Bárbara Guimarães não ganhou a câmara de Lisboa. Aliás, de todas as previsões rosas do DN, sobrou Faro, e já não mau…

2 – Rui Rio banhou Assis no Porto, mas segundo o expert nortenho MST, com mais uma semana de campanha, Assis teria vencido. Eu acrescento que com mais duas semanas, Assis ganharia com maioria, e com mais três, Rui Sá ficaria à frente de Rio. A nossa sorte é que de vez em quando o expert escreve romances, em vez de disparates…

3 – O PS perdeu Sintra (e as presidenciais por arrasto?), perdeu Leiria no foto-finish, Aveiro por kilos de ovos moles, Coimbra com naturalidade, e obteve a pior votação de sempre em Braga.

4 – Esquecendo Faro, a maior vitória do PS foi em Felgueiras, onde houve coragem para perder com dignidade.

5 – Por falar em Felgueiras, espero que alguém tenha gravado as declarações de vitória da Dr.ª Fátima e do Major Valentão, porque pode ser um dia preciso explicar aos mais novos o que deve ser a Política…

6 – Derrota clara do populismo em Amarante. Nem sei quem ganhou mas congratulo-me com quem perdeu…

7 – Marques Mendes foi o grande vencedor, mas o homem não tem estilo nem charme para vencer! Espero, para o bem de Portugal, que António Borges seja como o Nuno Gomes e entre, nem que seja a 10 min do fim, para ajudar a marcar uns golos.

8 – Ferreira Torres queixou-se, e com razão, que à excepção dos órgãos informativos que comprou em Amarante, nenhum o apoiou. Mau investimento, sei lá…

9 – Rui Rio sabe tão bem o hino, como a canção dos “Filhos do Dragão”, algo que só disfarçou com uma qualidade vocal apreciável. Para quando um dueto com os Pólo Norte?

10 – Mário Soares incorre numa pena de prisão por ter apelado ao voto em João Soares no dia das eleições. A defesa vai atestar insanidade mental temporária, pois está provado que Mário Soares considerou também que uma diferença de mais de 10% era um “empate técnico”…



Portam-se mal, mas com classe!

9.10.05

Dia de reflexão

É importante percebermos que o país caminha para o abismo moral, e que todos cantamos e aplaudimos tamanha procissão.
Politicamente, o país vive das polémicas candidaturas de Gondomar, Felgueiras, Amarante e Oeiras. Eu cá acho que longe não estará o dia em que um dos pré-requisitos para nos candidatarmos a uma câmara será a ligação a um qualquer processo judicial, com preferência clara para principais acusados!
Acho, por exemplo, lastimável que Carmona e Carrilho tenham tido a deselegância de não se terem metido em nenhuma alhada antes destas eleições!
O comum destas polémicas candidaturas será naturalmente (oxalá que não!) a vitória categórica de todas elas! Os telejornais, e a imprensa agradecem. Os blogs satíricos também…

O facto político mais relevante desta campanha foi o não cumprimento pós-debate televisivo entre Carmona e Carrilho.
Esta situação teve o condão de vulgarizar toda e qualquer situação, desde que por perto estivessem os dois candidatos e fosse necessário perceber se eles se iriam ou não cumprimentar.
Alguém se recorda das palavras de Jorge Sampaio no passado dia 5 de Outubro? Não, claro que não. Nem isso interessa. Mas todos se recordam que nesse dia tão importante Carmona e Carrilho se cumprimentaram. E que cumprimento! Pomposo, com charme, maõs delicadas, um spa de unhas… os dois mereciam a cadeira câmara por aqueles segundos extenuantes, cobertos por dúzias de jornalistas ávidos de verdadeiros factos de relevo para a política nacional.

Como um dos dois vai ganhar a câmara e o outro será naturalmente vereador, estou certa de que teremos todos os dias o jornal da tarde a abrir bombasticamente com a notícia de que Carmona e Carrilho, naquela manhã já (ou não) se cumprimentaram!


Estou ansiosa!